o que nem sempre é dito, mas deveria ser

Esquecimentos

A memória é muito seletiva. Frequentemente, esquecemos o que nos desagrada e lembramos com facilidade o que nos convém. Mas a memória dos brasileiros em geral parece muito curta. Os tucanos paulistas estão envolvidos em vários fatos escabrosos: o ataque do PCC em 13 de maio de 2006, a invasão do campus da USP no início desse ano, falta de anestesia nos partos feitos pelo SUS, salários de professores e policiais entre os piores do País embora São Paulo seja o Estado mais rico… E o mais surpreendente é que o ex-governador de São Paulo, atual candidato à presidência da República, tenha esquecido um compromisso que assumiu por escrito: o de ficar 4 anos como prefeito da capital paulista. Serra, como todos sabem, não chegou a cumprir a metade de seu mandato e largou a prefeitura para entrar na disputa pelo cargo de governador.

O esquecimento mais estranho, porém, diz respeito a um dos escândalos mais chocantes do governo tucano em São Paulo: o caso Alstom. A empresa, multinacional francesa, conseguiu um contrato de US$ 45 milhões para fornecer equipamentos para o metrô de São Paulo. Só que para isso, pagou algo em torno de R$ 6,8 milhões em propinas. Quem acusa é o Ministério Público da Suíça, onde a empresa é investigada por contas com dinheiro de esquemas de propinas em vários países. Aqui no Brasil, além dos contratos do metrô, a Alstom também é investigada por subornos em vários contratos no setor de energia na época do governo FHC.

A memória dos tucanos, extremamente seletiva, sabe que não convém lembrar do caso Alstom. Mas a memória do povo deveria se lembrar disso.

 

Anúncios

Comentários em: "Esquecimentos" (1)

  1. Liliana disse:

    Outros esquecimentos
    Serra tem utilizado sua carreira política, incluindo a atuação como deputado constituinte, como credenciais que o recomendariam para a presidência. Promete elevação substancial do salário-mínimo, 13º salário para o Bolsa Família…..Vale então lembrar que, na Constituinte, Serra:
    – foi contra a estabilidade de emprego;
    – foi contra a jornada de 40 horas;
    – foi contra as comissões de fábrica;
    – absteve-se na votação do turno de 6 horas;
    – absteve-se na votação de salário mínimo real;
    – absteve-se na votação do aviso prévio mínimo de 30 dias;
    – absteve-se na votação do aviso prévio proporcional;
    – absteve-se na votação do direito de greve;
    – absteve-se na votação da estabilidade do dirigente sindical;
    – absteve-se na votação da aposentadoria proporcional;
    – absteve-se na votação do direito de greve para o servidor público;
    – absteve-se na votação para defensor do povo;
    – absteve-se na votação de férias/13º salário.
    Com isso obteve, pelo DIAP (Quem foi quem na constituinte, nas questões de interesse dos trabalhadores, Ed Cortez, 1988), nota 3,75 (média de 1º e 2º turnos, 2,5 e 5,0, respectivamente), em escore de 0 a 10.
    Reprovado. Com esse jeito tucano de ser, acho mais provável que ele se abstenha de pagar salários, de conceder aumentos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: